terça-feira, 15 de abril de 2014

Diário de Outra Adolescente Cristã - A obra de Deus e a faculdade


Uhuuulll, eu entrei na faculdade!!!! Deus havia me honrado, e eu queria honrá-lo a cada dia mais, queria poder ajudar as pessoas que estavam sofrendo como eu e a minha família havíamos sofrido. Eu precisava falar que havia jeito para todo aquele sofrimento, que existia uma saída, que era o Senhor Jesus!
Eu já evangelizava e comecei a frequentar as aulas de candidatos a obreiros. Em 2000 eu fui levantada a obreira. Já são 14 anos ajudando na Obra de Deus, que maravilha, parece que foi ontem!!!!
Mas infelizmente, nesses anos muitas pessoas que também estavam fazendo a Obra comigo desistiram, olharam para trás, voltaram para a vida errada, quiseram experimentar o mundo. Trocaram a salvação por um prato de lentilhas, não tendo a visão do banquete que as aguardavam!
Muitas são as jovens que se perdem ao entrarem na faculdade. Conhecem o brilho do mundo acadêmico, que inclui meninos bonitos e atenciosos, baladas, drogas, cervejadas, festas. Eu não caí nessa, porque eu já tinha conhecido um Caminho muito melhor, o Senhor Jesus, e eu não ia ser tola de voltar à vida errada, que me levaria ao sofrimento novamente.
Sabe o que eu fazia? Eu era uma boa aluna, participava das aulas, sempre fazia perguntas aos professores, tirava boas notas. Eu conversava com todo mundo da sala, era uma pessoa agradável. Mas eu não saía com essa galerinha não. Quando cabulavam a aula para tomar cerveja, eu não ia. Quando iam fumar maconha, eu ficava lá na sala. No intervalo, eu comia um lanche e voltava para a sala de aula. Cervejada, balada, festinhas de aniversário? Eu não ia também.
No começo, eu ouvia coisas do tipo: você é careta, você não toma nem um golinho? Por que você nunca sai com a gente, sua religião não permite? Etc etc etc. Mas com o tempo o pessoal se acostumou com o meu jeito, e me respeitaram.
Então qual o segredo de se manter firme na fé? Primeiro, ter um encontro com Deus. Segundo, ter firmeza de caráter. Ser cristão é acima de tudo, ter caráter. Não é o ambiente que faz você, mas você que faz o ambiente!


      Isabela Nascimento

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Histórias da Vida: Camila e a falsa esperança- Parte III




Lá estava Mila sentada em frente ao espelho, penteando o cabelo e pensando em quando faria uma nova progressiva, mas pensamento vai, pensamento vem, uma coisa foi se ligando a outra e quando ela percebeu estava pensando em quem? Isto mesmo no Rafael! Seu "ex-quase-namorado". 

Estava mais que claro que ele não queria mais nada com ela, e que aquela conversa de "Um dia, quem sabe, lá na frente, se for da vontade de Deus" não era real, ele já tinha demonstrado de todas as formas que todo aquele interesse do inicio já havia acabado. No fundo Camila sabia que a melhor coisa a se fazer era esquecer, mas aquele fiozinho de esperança dentro dela não deixava seguir em frente, ainda que ela não admitisse, ela só fingia não se importar com a existência dele, com a estratégia de ignora-lo para  ele sentir a sua falta e vir correndo atrás dela.  

Ela pensava nele o tempo todo, cada palavra dita, o presente que ela havia ganhado (que vira e mexe ela ia dar uma olhadinha), e todas as lembranças daqueles poucos dias que viveram juntos, e até os que não viveram, como a cena dela entrando na igreja vestida de noiva e ele todo feliz a esperando na frente do altar. Porém quanto mais ela alimentava este tipo de pensamento, mas ela se enrolava, se iludia e sofria. Para esquecer alguém é preciso evitar pensar na pessoa a todo o custo e ficar voltando em lembranças não ajuda em nada. 

Certa vez Camila percebeu que algo estava diferente, toda vez que ela via Rafael, Sofia sempre estava por perto, uma risadinha para lá, outra para cá, qualquer um percebia que tinha algo rolando, mas ela se recusava a acreditar: 

"Não... não... Não é possível a Sofia é minha amiga." 

Na verdade Sofia era uma amiga distante, mas mesmo assim Camila se sentiu traída quando soube que ela era a nova namorada de Rafael. A noticia caiu feito uma bomba, quando ela soube mordeu os lábios com força para não chorar, disfarçou, olhou para o chão, e logo resolveu ir para casa, mas no caminho mesmo não aguentou e teve que secar as lágrimas dentro do ônibusE aquela esperança que ela tanto se apegou, agora estava acabando com ela: 

"Oh Meu Deus! Me ajuda, me ajuda." 

E agora? O que será que a Mila irá fazer? 

Até segunda que vem com a parte final desta história...





sexta-feira, 11 de abril de 2014

Fazendo a Coisa Certa: Escolher uma carreira


“O que você vai ser quando crescer?” é a frase que todo mundo escuta quando é criança, e é engraçado ver as respostas, pois as crianças não tem nenhuma ideia do mundo de profissões que existem. Mas mesmo quando chega a hora, terminando o ensino médio, é uma decisão difícil de se tomar. Então, o que fazer?
Primeiro, não espere terminar o ensino médio para pensar nisso. Desde os últimos anos do ensino fundamental já é legal ir pesquisando sobre cada carreira. Compre um guia de profissões (à venda nas bancas de jornal), faça uma pesquisa na Internet.
Além disso, converse também com quem trabalha na área, pois você pode se surpreender com a visão de quem já atua nessa carreira. Se possível, visite empresas do segmento que você deseja atuar.
Para a escolha da profissão, você deve levar em consideração muitos aspectos, como:
·         É algo que tem a ver comigo?
·         Eu gostaria de fazer isso todos os dias?
·         Qual a remuneração eu vou ganhar no início?
·         Até onde posso chegar nessa carreira e com qual salário? Vou ficar satisfeita com esse valor de salário?
·         É uma profissão de futuro, ou o mercado já está muito saturado nessa área?
·         É algo que eu possa fazer como hobby e não como profissão?
·         Vou precisar viajar?
·         Vou precisar trabalhar de final de semana?
·         Eu prefiro ter meu próprio negócio?
Enfim, são tantas coisas que precisamos avaliar! Mas quanto mais informação você tiver, mais fácil ficará de tomar a decisão.
Quantas não são as pessoas que começam em uma carreira, mas depois ficam desgostosas e decidem trocar de profissão. Você deve conhecer algumas, né?
Por fim, uma dica importante: ore a Deus para que Ele te ajude nessa escolha tão importante. E seja qual for a carreira que escolher, o sucesso dependerá do seu sacrifício em dar o seu melhor no trabalho. O crescimento profissional não cairá do céu, mas virá à custa de muito suor!
Se você deseja fazer a obra de Deus, isso não quer dizer que você não deva estudar e trabalhar. Quanto mais você puder aprender de alguma profissão, melhor. Você poderá utilizar seus conhecimentos quando estiver fazendo a obra. Você poderá ser muito mais usada, pense nisso.
Desejo muito sucesso no que você escolher!

      Isabela Nascimento

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Essa Palavra é pra você!

Oi gente!

Aqui estou eu para dividir mais uma dica com vocês... Até poderia entrar no diário, pois tenho procurado praticá-la na minha vida e creio ser algo que toda mulher de Deus deve aprender e praticar ao longo de sua vida, seja ela quem for.

Hoje estava falando com algumas amigas a respeito daquilo que ouvimos em pregações ou lemos na Palavra de Deus.

Muitas vezes lemos algo na Bíblia achamos lindo e profundo, mas ás vezes sem percebermos acabamos simplesmente guardando aquela Palavra 'no bolso', achando que só precisaremos usá-la no futuro. Ou ás vezes no momento em que estamos ouvindo-A, muitas vezes pensamos o quanto aquela Palavra serviria pra alguém que temos ajudado, ou para aquela amiga que tem sido tão problemática, ou para aquele familiar que parece piorar a cada dia.

Mas sabe o que tenho percebido? Que todas as Palavras as quais escutamos ou lemos, na verdade são aplicáveis e servem para nós mesmas, e não somente para os outros!

Porém você só vai perceber isso se estiver atenta e com sede de ouvir a Voz de Deus para você.

Muitas vezes você questiona o fato de Deus não falar com você, pois acha que Ele falará de uma maneira extraordinária e quase que audível, mas na verdade, muitas vezes é você quem está desatenta ao fato de que em várias pregações, Palavras que você leu, mensagens que você escutou, Deus estava ali tentando falar com você e não somente com outros...

E sabe o que mais? Ele fala para que você use essa Palavra hoje! Na sua situação atual! E não somente no futuro...

Me lembro que uma época de minha vida, a passagem da mulher hemorrágica ficava vindo em minha mente constantemente. No início achei estranho e não estava conseguindo entender o que aquela mulher tinha a ver comigo, já que não estava com uma hemorragia (!), porém porque eu estava á caça de saber o que Deus queria falar comigo através daquela passagem, fique meditando nela, pensando, lendo e relendo, e sei que quando percebi, consegui me ver em cada parte daquela linda história, pude me identificar em vários aspectos com aquela mulher!

Pois é amiga, esteja atenta ao que Deus quer falar com você. É claro que Deus vai lhe inspirar para ajudar outras pessoas, e lhe dará Palavras para passar para outros, mas o mais importante é que você esteja atenta ao que Ele quer falar com você com respeito a sua própria vida, o que você precisa mudar, vencer, pois assim, você não estará simplesmente passando Palavras para outras pessoas, a sua própria vida e experiências com Deus vai pregar ainda quando você estiver em silêncio!

Lindo né? Quer fazer parte desses privilegiados? Então a cada Palavra que ouvir pense assim: Essa palavra é para mim! Vá a caça do tesouro escondido que está nela, e você vai se surpreender!

Na fé!

terça-feira, 8 de abril de 2014

Diário de Outra Adolescente Cristã - A Fogueira Santa e o Vestibular


 
Ah, que maravilha, eu havia encontrado Jesus! Minha vida nunca mais fora a mesma desde então. Quatorze anos se passaram e eu ainda lembro daquele dia como se fosse hoje. Foi o dia mais importante da minha vida, o dia em que me tornei uma nova criatura.
Como eu contei no post passado, comecei a trabalhar para gerar meu sacrifício para a Fogueira Santa. Trabalhei um mês como estoquista de uma loja, o que parece fácil, mas um detalhe fazia toda a diferença: eu trabalhava me movimentando no estoque, que tinha uma altura de 1,50 metros, sendo que eu tenho 1,62m. Ou seja, eu tinha que trabalhar encurvada. Foi muito difícil, eu chorava, quase não conseguindo suportar. Mas eu tinha claro dentro de mim o que eu precisava fazer. Era o meu sacrifício.
Meu pedido era primeiramente espiritual, que eu crescesse espiritualmente, e o segundo era para passar no vestibular.
Aproveitando o assunto, só queria fazer um comentário a parte: eu havia estudado muito durante três anos seguidos. Eu estava bastante preparada para prestar o vestibular, apesar de no último mês ter deixado os estudos para trabalhar. Não adianta nada a pessoa pedir para Deus para passar na prova, se ela também não fizer a sua parte. Lembre-se que Deus é justiça, então não seria correto Ele fazer alguém que não estudou passar à frente daquele que sacrificou horas com o estudo.
Quando ganhei o salário, coloquei tudo no envelope e entreguei no altar, com a certeza de ter feito o meu melhor.
Quando chegou o resultado do vestibular, eu estava tão confiante, mas para minha surpresa, eu não tinha passado. Ok, eu iria estudar mais, e na próxima eu iria passar. Enquanto isso, eu pegava firme na Igreja, entrei para o grupo de evangelização.
Fiquei acompanhando as listas de espera do vestibular, e quando todas as listas acabaram, vi que realmente não ia ser dessa vez que eu ia entrar na faculdade que eu queria, que era a melhor de Hotelaria, a carreira que eu escolhera.
No primeiro dia de aula do cursinho, lá eu estava na sala de aula, quando soube que só haveria uma palestra inicial. Resolvi não ficar e ir para a Igreja. Saindo do culto, voltei a pé para casa.
Ao chegar em casa, o telefone tocou. Era da faculdade. As aulas já haviam começado há um mês, quando um aluno desistiu do curso. E eu era a próxima da lista de espera, por isso a faculdade estava me convocando, eu havia conseguido passar no vestibular!
Cancelei o cursinho e comecei a faculdade.
Meu sacrifício clamou por mim, e Deus me honrou. Por ter estudado e por ter sacrificado.
Continua terça que vem.
PS: A foto foi tirada com a turma da faculdade de hotelaria, no estágio que fizemos no Hotel Escola Senac de Águas de São Pedro. Quero ver quem me acha... Estou lá pra cima rsrsrs


      Isabela Nascimento

 

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Histórias da Vida: Camila e a falsa esperança- Parte II

Olá meninas! Que saudade de vocês... Me desculpe por ter sumido nessas ultimas semanas e ter deixado vocês curiosas com a continuação da história da Camila, coisa que mulher detesta é ficar na curiosidade...rsrs... Mais sabe como é a obra de Deus, mudança, muitas coisas para fazer, adaptações, mas agora o Histórias da Vida está de volta!

E já que tive que me explicar, vou falar mais um pouquinho...rs... Só para dizer que é um privilégio compartilhar estas histórias com vocês aqui no blog da Line Munhoz, que é uma pessoa especial para mim. Cada vez que eu escrevo tenho que ficar bem atenta ao que Deus quer que eu fale, e isso me aproxima Dele, e que os seus comentários são verdadeiros presentes, e quando alguém é ajudado aqui, eu ganho meu dia. E se você desejar compartilhar sua história também fique a vontade para deixa-la nos comentários, ainda que ela seja aquela história beeem loooonga. :) 

Pronto falei, agora deixa de conversa e vamos para a nossa história de hoje, se você perdeu a primeira parte é só clicar aqui.

...




Camila não se aguentava mais, nem se reconhecia, vira e mexe falava ou fazia o que não deveria. Tudo isso por que amiga? Por que ela estava mergulhada nos seus sentimentos.
Ora estava confiante que o seu “ex-quase-namorado” voltaria para ela e ora ficava triste pelo fato de ele simplesmente ignorar a existência dela:

“Poxa! Há poucos dias atrás ele me amava e agora parece que eu não sou ninguém!”

Seu cérebro até queria lhe dizer que havia algo errado, mas o seu coração logo lhe dava um ideia nova:

“Mas ele só está me evitando por que este não é o momento certo, vou esperar, vou confiar em Deus!”

E enquanto ela ouvia a voz do coração, ela se desvalorizava cada vez mais, corria atrás de Rafael o tempo todo, conversou com os amigos dele e até com a mãe do rapaz, pensa no constrangimento? Fazia de tudo para chamar atenção, enviava cartinhas e mensagens com versículos do tipo: “Aonde quer que fores irei eu” ou “O amor jamais acaba” e etc... Mas a única resposta que ela recebia, era vê-lo com o ego cada vez mais nas alturas. E não sei se você sabe, mas a esperança que se adia adoece o coração e o de Mila estava cada vez mais doente.

O tempo ia passando e ela sabia que precisava esquecer, suas amigas a aconselhavam a investir seu tempo em outras coisas, ocupar a cabeça, e especialmente investir na sua vida espiritual:

- Se não deu certo, era por que não era a vontade de Deus Mila. Todas as coisas cooperam para o nosso bem.


Camila até aceitou o conselho, mas deixou bem guardadinho dentro de si um fiozinho de esperança, com um pensamento oculto e baixinho: “Vai que um dia ele resolve voltar.”


Continua na próxima segunda,






quinta-feira, 3 de abril de 2014

Fazendo a Coisa Certa: Não fazer o homem virar um banana


Sinceramente, eu não sou do tipo de pessoa que pensa que a mulher tem que ser super passiva, do tipo que fica esperando as atitudes dos outros e que não pode tomar à frente em muitas situações. Até porque, eu não sou assim.
Eu não acho errado se a mulher está interessada em um rapaz, ela de alguma forma deixar ele saber disso. Mas também a mulher tem que aprender a ter limites. Sabe porquê? Porque senão ela corre o risco de se desvalorizar e também desvalorizar o homem.
Porque tudo o que é muito fácil as pessoas não valorizam. Os homens não valorizam. Não estou dizendo que você não deva revelar seus sentimentos por um rapaz, ou tomar à frente e puxar uma conversa.
Mas tenho visto meninas que tomam muito à frente, começam a resolver tudo, que o pobre rapaz fica só obedecendo. Acho que esse instinto materno da mulher é que faz ela querer resolver as coisas, mas daí ela não deixa espaço para o homem, quando quem deveria estar tomando à frente das coisas seria ele...
Muitas mulheres reclamam que seus namorados ou maridos são uns “bananas”, passivos, e realmente acredito que alguns sejam, mas tenho visto que muitas vezes eles não eram, mas se tornaram. As mulheres que fizeram eles virarem bananões!

E gente, o que o homem mais gosta é que a mulher o admire. Ele precisa disso! Mas quando a mulher toma a frente em tudo, ela faz ele se sentir menos. É como se ela dissesse: não confio que você possa fazer, ou fazer melhor do que eu.

Sem perceber, está lá a mulher no papel de homem. E o homem fica perdido sem saber o seu papel. A mulher sábia sabe o seu valor e conhece seu limite para que o homem também se sinta valorizado.


      Isabela Nascimento

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Será que você ainda vai estar lá?


Muitas pessoas dizem que estão prontas para tudo mas na hora do 'vamos ver', ou seja, na hora em que a situação aperta, questionam a Deus o porquê de tantas dificuldades.

Eu concordo plenamente que nós temos que demandar resposta da nossa fé. Nós cremos num Deus vivo e de respostas, então é nosso direito cobrar o cumprimento de Sua Palavra. Mas o Senhor Jesus nunca nos disse que seria fácil ou imediato, muito pelo contrário ele disse: "Tende bom ânimo..."

Hoje estava passando na televisão o filme "O diabo veste Prada" que não considero assim um filme tão inspirador, não gosto das atitudes em que a personagem principal toma quase no final e etc, porém, houve algo em que a personagem falou numa cena do filme, que me fez pensar.

Bom, se você não conhece o filme então deixa eu só te adiantar: a personagem quer ser uma jornalista, escrever artigos, mas acaba por arrumar um trabalho na 'Runaway' que é uma revista de moda super badalada a qual muitas moças gostariam de ter um emprego lá. Mas a questão é que a garota não está lá pra escrever como gostaria, e sim pra ser assistente da dona da revista.

Um dia ela chega em casa reclamando do trabalho pro namorado, e tal, e aí ela disse assim: 'só 1 ano, vou ficar nesse trabalho, só 1 ano, e depois mudo de lá...' Ela acreditava que apesar de estar passando momentos difíceis naquele trabalho, lá ela teria a oportunidade de ter portas abertas para o que realmente queria, então estava disposta a aguentar por um tempo.

Você vê? Uma incrédula, ou melhor uma personagem, tinha a disposição de esperar 1 ano até que as coisas mudassem por conta de uma fé que ela tinha que através daquele trabalho teria oportunidades lá na frente.

Ou seja, ela estava pronta para sacrificar por um tempo até que conseguisse o que realmente queria.

Agora, e você? Está mesmo disposta a sacrificar? Ou você é do tipo que tudo tem que acontecer no seu tempo, na sua hora?

Ás vezes você tem um sonho de abrir uma empresa por exemplo, e por isso não arruma um emprego, por achar que isso vai ser pequeno demais para você. Mas como você vai conseguir ter o seu próprio negócio, se não tem dinheiro vindo de nenhum lugar pra começar?

Ás vezes quer encontrar a pessoa certa, mas não dá uma chance a ninguém, porque na sua cabeça aquela pessoa não é a pessoa ideal para você... Dá uma de 'dif' e no fim não acontece nada em sua vida...

Ou por vezes fica se limitando a sua posição para realmente fazer a diferença... Só põe a mão na massa mesmo, se necessário, ou se pedido á você.... Mas sacrificar porque você mesma tem isso fervendo dentro de você... isso não. E por isso nunca chega onde quer... e fica frustrada com a sua fé que não tem respostas...  mas como terá resposta se não há sacrifício?

Começou a fazer correntes de oração por um familiar, mas porque não viu a resposta rápida, desiste...

As bençãos de Deus não caem do céu sem o nosso sacrifício, e muitas delas não são imediatas. Exigem sacrifício, perseverança, garra e determinação.

Deus é fiel amiga, e Ele vai te abençoar na hora certa, porém a pergunta é: será que você ainda estará lá, quando a resposta vier? Ou já vai ter desistido por conta da dificuldade...?

No final do filme, a moça saiu daquele trabalho pois realmente não era o que queria para a sua vida, porém quando foi a uma entrevista de trabalho para o emprego que realmente queria, recebe a referência de sua chefe anterior - da Runaway - que diz que o empregador seria um tolo se não a contratasse... E então, valeu ou não valeu a pena?

Vamos pensar nisso.



terça-feira, 1 de abril de 2014

Diário de Outra Adolescente Cristã - O encontro com Deus


Eu não era mais a mesma, agora tinha a certeza de que as coisas dariam certo. Mas ainda doía muito... Eu iria encontrar a pessoa de Deus para mim, mas eu estava machucada, ainda ia levar um tempo para a ferida cicatrizar.
Eu já tinha tido uma direção, que era de deixar o mundo e seguir Jesus, e foi o que fiz. Porém eu ainda me sentia perdida, muito perdida.
Eu precisava de Deus, era só o que eu queria. Eu precisava preencher o vazio que existia em mim. Um rombo dentro da minha alma, que vazio...
Decidi buscar mesmo a Deus. Apesar de estar me preparando para o tão sonhado vestibular, meu foco era outro, era encontrar a Deus. Meus colegas do colégio não acreditavam, onde eu estava que não estudando com eles? Porque não ficava mais nas aulas extras à tarde? Nos plantões de dúvidas?

Eu estava em outra.

Eu pegava o metrô e ia sozinha à Igreja. Eu me batizei nas águas e busquei, busquei, de toda a minha alma.
Começou a Fogueira Santa. Eu já tinha participado de algumas, mas eu dava minha mesada de oferta, não era um sacrifício, pois se eu precisasse de algo, meus pais me dariam. Mas dessa vez era diferente, eu ia sacrificar.
Resolvi então arranjar um emprego. Como assim, estava prestes a fazer o vestibular, deveria estar estudando! Mas eu estava decidida. Eu precisava!

Arranjei um emprego de estoquista numa loja no shopping. No primeiro dia de trabalho, decidi sair cedo de casa e passar na Igreja antes.
Era a primeira segunda-feira de dezembro de 1999, 10:00h da manhã, deveria ter umas oito pessoas aguardando a reunião começar. Foi quando entrou um obreiro, ele ia fazer o culto. Nesse momento, foi como se Deus estivesse entrando. Eu não conseguia conter as minhas lágrimas.
A reunião começou, e eu fiquei com vergonha das pessoas ao meu redor, pois elas não iam entender o que se passava comigo. Deveriam achar que eu estava muito mal, pois não parava de chorar... Mas naquele momento eu tive o meu encontro com Deus. Tão perdida, senti como seu eu tivesse sido encontrada. Não estava mais perdida, eu achei, achei Jesus! Ele me achou, me encheu de certeza, meu Deus, eu nunca mais seria a mesma, agora eu não estava mais sozinha, nunca mais, eu tinha sido achada!

Continua terça-feira que vem.

      Isabela Nascimento

quinta-feira, 27 de março de 2014

Fazendo a Coisa Certa: Se preparar para uma entrevista

No post da semana passada falamos sobre como elaborar um bom currículo, e hoje vou dar algumas dicas para quando você tiver uma entrevista de emprego.

Antes de ir para a entrevista, pesquise sobre a empresa, perguntando para conhecidos que trabalhem lá e também na Internet. Veja a missão, visão e valores que eles tem. Saiba quanto tempo está no mercado e quais os principais clientes.

Você pode precisar de alguma informação dessa na hora da entrevista, ou ainda pode fazer um comentário de algo que tenha achado interessante, por exemplo: "me identifiquei com os valores", "gostei muito da visão de vocês" etc. Estar informada sobre a empresa demonstra interesse e pode ser o seu diferencial em relação a outros candidatos.

Aproveite a Internet também para ler notícias recentes sobre os principais acontecimentos que estão ocorrendo no mundo, isso mostra que você é uma pessoa atualizada e bem informada.

Com relação à roupa, prefira peças que demonstrem profissionalismo e discrição, sem deixar de ser atual. Não use decotes, nem saias curtas, roupas apertadas ou transparentes. Use maquiagem leve e o cabelo preso ou com escova. Perfume leve e acessórios pequenos também são uma boa escolha.

Outra dica importante é não mastigar chicletes, isso dá uma péééésssiiimmaaa impressão!

Procure manter a calma e se concentre para responder às perguntas de forma tranquila. Acredite, você pode dominar sim o nervosismo, a insegurança e a timidez. Mande esses sentimentos para bem longe, vença-os! Pense que as entrevistas geralmente são rápidas e você não pode deixar que esses sentimentos estraguem a boa impressão que você deseja transmitir para quem estiver te entrevistando. Na maior parte das vezes, só há uma chance de causar essa boa impressão.

Essa última dica que dei vale, aliás, para outras ocasiões, como o primeiro encontro, ou quando for conversar com alguma autoridade, quando precisar falar em público ou qualquer outra situação em que geralmente dá aquele frio na barriga e os nossos sentimentos querem colocar tudo a perder.

Para finalizar, ore a Deus e faça um propósito para o que deseja conquistar.
Use a fé e vá pra cima conquistar!

      Isabela Nascimento