quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Série - Candidatas ao Altar: Injustiças na Obra de Deus?

Queridas, olá!

Hoje vamos falar de um assunto que não é nem um pouco agradável para a nossa carne: injustiças.

Sim, até mesmo na Obra de Deus no Altar, podemos sofrer injustiças. Porém eu aprendi uma coisa... todas elas são com a mais absoluta permissão de Deus. Pois se não fosse com a permissão dEle, com um estalar de dedos, Ele poderia mudar tudo não é mesmo? Ele permite, isso não quer dizer que Ele concorde ou aprove o que estejamos passando.

Permanecer na fé, confiando, quando estamos sendo injustiçadas, é uma das maiores provas de fé.
Afinal de contas, é muito fácil confiar em Deus quando tudo está caminhando da maneira em que queremos não é mesmo? E quando tudo vira de cabeça para baixo? Será que ainda mantemos a nossa fé e confiança nEle? Será que realmente estávamos prontas para o tudo ou nada?

Se pegarmos como exemplo a vida de José, veremos na prática o que falei acima... Deus permitiu que ele passasse tudo o que passou, mas isso não quer dizer que Ele concordou com tudo o que aconteceu com ele... Porém Deus tinha um plano muito maior do que o que José sequer podia imaginar.
Ele sofreu, sofreu muito, e muitas vezes me perguntei, o porquê Deus permitiu que ele passasse tudo aquilo... Primeiro, sofrer a injustiça de ser vendido como um escravo pelos seus próprios irmãos, depois ser acusado falsamente por seduzir a esposa de Potifar, e foi pra cadeia por isso. Depois recebeu a promessa do copeiro-chefe que iria interceder por ele, quando fosse livre, e isso só veio acontecer depois de mais 2 anos... Enfim injustiças, atrás de injustiças.

Foram dias amargos para José, passou por um grande deserto, mas ele se manteve fiel, confiando todo esse tempo. A sua fé e confiança em Deus na prática, foi a base que ele precisava para que no futuro pudesse ser alguém que iria fazer a diferença na vida de uma nação toda.

Os escolhidos para o Altar, também terão essa missão de fazer a diferença não somente na vida de algumas pessoas, mas na vida de milhares de pessoas, e para que isso aconteça, teremos que ter uma fé forte, guerreira, desbravadora, que somente as lutas, problemas e até mesmo injustiças ás vezes, são necessárias.

Não estou aqui dizendo que você tem que dar pulos de alegria quando for injustiçada, dói, dói muito. De repente você está passando por isso agora e tem sido tão doloroso e difícil... Afinal, Deus sente absolutamente a mesma coisa, Ele detesta a injustiça, e se temos o espírito dEle, também temos esse mesmo sentimento. Mas quando temos a visão espiritual, sabemos que de fato TUDO vai cooperar para o nosso próprio bem.

E outra coisa... nada dura para sempre... Se você olhar lá na frente e para Deus e não somente para o aqui e agora, você vai permanecer de pé, aconteça o que acontecer. E no futuro, isso tudo só vai servir de experiência, base e exemplo para muitos!

Eu creio!

Vamos manter sempre os olhos espirituais, clamando de Deus a justiça, e não dos homens. Pois a justiça de Deus é eterna, a dos homens perece.

Agora, e quando é o seu próprio marido quem comete a injustiça? E quando ele faz algo errado, estando no Altar? Como você deve proceder? Deve ficar calada e confiar que Deus vai fazer tudo?

Esse será o tema da semana que vem que vai dar o que falar... hehehe. Quero ouvir suas opiniões sinceras meninas!!!

Beijocas e até lá!

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Diário de Outra Adolescente Cristã: Cap 11- O dia em que minha vida começou


Aquela noite eu não consegui dormir muito bem, ficava revirando na cama me lembrando de tudo o que havia acontecido, é como se eu tivesse uma ferida aberta dentro de mim. O dia nem havia amanhecido e  minha mãe me disse:

- O carro quebrou, nós vamos ás 18 horas. Se você quiser ir de ônibus agora pode ir…
- Eu vou, eu vou sim.- Era um percurso de uns 40 minutos de ônibus, e eu só tinha 14 anos.  
- Você vai ter que ficar esperando lá a reunião do FJU, e só vai almoçar depois quando voltar para casa.
- Não tem problema não, eu vou mesmo assim.

Eu olhei no meu guarda-roupas e a única calça decente que eu tinha era uma calça social que eu havia usado na formatura da minha irmã, todas as outras eram muito agarradas e com a cintura muito baixa, eu completei com um blusinha florida e soltinha, e um sapato social. Eu nem me reconhecia no espelho, mas eu creio que desde aquele momento Deus já estava vendo a minha sinceridade em querer mudar.

Naquele domingo eu não sentei ao lado de ninguém que eu conhecesse, eu estava com uma sede enorme de falar com Deus e não queria que nada atrapalhasse. Deus pensou a mesma coisa pois logo que a reunião começou o bispo disse: 
- Pessoal! Hoje nós vamos fazer tudo o mais rápido possível para você ter tempo de falar com Deus.

Eu estava a tanto tempo na igreja e não fazia a mínima ideia do que era um encontro com Deus, o bispo falou de Pedro que estava há tanto tempo andando com Jesus apenas ao seu lado e não dentro dele. A minha mente quis voar na hora da pregação, pensar em outras coisas, mas eu não deixei, continuei prestando atenção.

E o momento que eu mais esperava chegou, a hora de entrar na presença de Deus, eu estava me sentindo tão nada, que eu me ajoelhei, como se eu realmente estivesse aos Seus pés naquele momento. Eu não fiz uma oração bonita, eu só falei o que estava dentro de mim, eu rasguei o verbo como nunca antes com toda a sinceridade: Falei que Ele não era o primeiro lugar na minha vida, que eu estava cansada daquilo, eu queria tê-Lo dentro de mim e não ao meu lado, mas eu não estava conseguindo sozinha. E eu fui falando e me esvaziando e fui me vendo ainda pior, tanto orgulho, tantas coisas: 
- Eu vou buscar o tempo que for preciso meu Deus, mas eu quero Te conhecer.

Eu estava totalmente entregue, chegou um momento que não haviam mais palavras, então eu comecei a chorar, a chorar de tristeza pelo estado da minha própria alma. Mas aquelas lágrimas de amargura, passou a ser um choro de alegria, uma alegria imensa que invadiu o meu ser, uma felicidade que eu jamais havia provado. Eu não consegui mais ficar de joelhos eu tive que me por em pé, uma paz imensa invadiu meu ser, me faltam palavras para explicar, eu não queria mais chorar eu queria sorrir, eu havia encontrado a Deus… Então a busca foi terminando, foi tocada a última música, todos estavam batendo palmas, e eu não queria abrir os olhos para não perder o que eu havia recebido, eu não queria perder aquela paz, mas todos abriram e eu tive que abrir também… Porém aquela paz e alegria permaneceram comigo, e vem me acompanhando até hoje.

Eu achava que a minha vida começaria quando eu me apaixonasse, quando tivesse uma carreira, casasse e tivesse filhos, mas a minha vida começou neste dia, no dia em que eu conheci a Deus.

Na terça-feira que vem eu conto mais. Até lá!



segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Série - Preparação para o casamento: Cuidar da aparência e da saúde

Olá meninas, o post de hoje, é sobre algo que algumas já sabem de cor e salteado: a importância de cuidar da aparência e da saúde. Mas será que todas que sabem, praticam...?

Bom primeiramente, é necessário cuidar desses dois, não somente se você deseja se casar, mas por você mesma! A mulher que é candidata ao casamento, deve se amar primeiramente. E podem falar o que for por aí, a mulher que não se cuida, ela não se ama! Pronto, falei.

Você deve entender que a partir do momento em que estiver namorando, e especialmente depois de casada, um vai representar o outro. Ou seja, o seu marido pode ser super competente, bonito, responsável, mas se olharem para a esposa dele e virem que ela não se cuida nem um pouquinho, provavelmente vão pensar assim: 'Ué, o que será que ele viu nela?' 'Alguma coisa não deve estar bem naquele casamento...' ' Será que ele não vê que a esposa dele não tá nem aí pra nada?'

Eu sei que não é justo esse tipo de comentário, e muitas vezes passa de um comentário e vira até um julgamento... mas não é assim que as pessoas vêem as coisas? No passado por exemplo porque que as mulheres casadas se arrumavam e se vestiam modestamente? Porque elas representavam seus maridos. Se alguém as vissem vestidas de maneira inapropriada, imediatamente relacionariam suas esposas, aos seus maridos, e isso podia destruir totalmente a reputação de um homem.

Ok, de repente você diz assim: ah eu pouco me importo com o que os outros dizem! Ok, mas e seu futuro marido será que ele vai pouco se importar também? Eu duvido que qualquer homem, goste de apresentar a outras pessoas, uma mulher desarrumada e que não dá a mínima para a sua aparência. E isso não é um problema com os homens não, meninas!!!
A partir do momento que somos representantes deles, eles vão querer que os representemos bem!
É exatamente o que acontece com pais e filhos. Os pais jamais vão querer que seus filhos vão pra escola de qualquer jeito, mal arrumados, sujos ou até que tenham má notas na escola não é mesmo? E por que? Porque os filhos representam os pais...

Então meninas, ainda que isso seja um super sacrifício para você, comece a investir nisso. Mesmo porquê, você pode ser a pessoa mais legal e mais inteligente do mundo, mas se não se cuida, vai ser difícil fisgar alguém com um primeiro olhar... E nessa, você já pode perder muitas oportunidades...

Não é questão de vaidade, e sim de amor próprio! De repente você se acha feia, mas não tem idéia do que uma simples maquiagem ou uma mudança no corte do cabelo, a perda de uns quilinhos, ou até mesmo uma mudança de estilo pode fazer com você! Por que não tentar? E não adianta dar a desculpa que não sabe como, porque o que mais temos hoje em dia são sites que nos ensinam TANTAS dicas de como ficarmos mais belas!

Se queremos resultados diferentes, temos que fazer coisas diferentes! Você ainda se encontra sozinha, á espera do príncipe encantado... Por que não procurar de fato ser a princesa que ele precisa?

Aparência NÃO é tudo, mas tem seu valor, se usada de maneira sábia, discreta e com as intenções certas.

O que você tem a dizer sobre a sua aparência hoje? No que pode mudar? Tem sido preguiçosa nessa área de sua vida?
Você já resolveu se transformar? Já resolveu uma aplicar uma mudança diferente no visual?
Vamos tentar?

Deixem seus comentários meninas, o que pensam a esse respeito?

Beijocas e até quarta na série de candidatas para o Altar :)

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Fazendo a Coisa Certa: Ser como água potável


Outro dia aprendi algo muito interessante: a água com cloro pode estar potável quando chega ao encanamento da nossa casa, mas como o cloro é volátil (evapora), com o tempo a água torna-se impura. Isso porque o cloro saindo permite que os micro-organismos presentes na água se proliferem, e aí a água fica tão contaminada, que pode causar danos à saúde daqueles que a ingerirem.
O que fazer então? Primeiro a água tem que ter cloro, que mata os micro-organismos nocivos à saúde. Depois não pode-se deixar que a água fique parada no encanamento por longos períodos, ela precisa ser usada antes que o cloro evapore, para manter seu nível de pureza.
Trazendo para a nossa vida espiritual, podemos comparar o cloro a Deus. Se Ele não estiver em nossa vida, nós somos como água contaminada, imprópria, cheia de “bichos” que causam mal para nós e para os outros. Mas quando Deus entra em nós, dissipa todo o mal e nos torna límpidos, puríssimos, como se nunca tivéssemos sido contaminados.
Veja também que aprendemos com a história da água que para nos mantermos puros não podemos ficar parados, pois a água parada fica podre, o cloro vai saindo e os “bichos” começam a se multiplicar. Se ficarmos parados em nossa fé, vamos nos afastando de Deus e abrindo espaço para o mal em nossa vida. Antes que possamos nos dar conta, já ficamos podres de novo – tá amarrado!
Muitas vezes nossa situação está boa, depois de alguns anos na fé conquistamos, além da salvação, a paz, a saúde, a prosperidade, o lar feliz. Mas jamais podemos ficar paradas, temos que agir a nossa fé.
“Os néscios são mortos por seu desvio, e aos loucos a sua impressão de bem-estar* os leva à perdição”. Provérbios 1:32.  *Em outras traduções, “bem estar” é substituído por “prosperidade” ou “falsa segurança”.
Buscando sempre a Deus e agindo a nossa fé através dos propósitos de oração, jejum, acordar de madrugada, participando de propósitos na Igreja, indo aos cultos, enfim, movimentando a fé, nos manteremos como a água potável, a melhor das bebidas, que é pura e faz bem para todos.

      Isabela Nascimento

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Série - Candidatas ao Altar: A família no Altar


"E lhe comunicaram: Tua mãe e teus irmãos estão lá fora e querem ver-te.Ele, porém, lhes respondeu: Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a praticam." Lucas 8:20 -21
Uma vez que servimos a Deus no Altar, muitas vezes não estaremos perto da nossa família biológica.
Especialmente quando se está em outro país, como comentamos no post anterior. Então a partir de então, quem passa a ser a nossa família?

O povo daquele local e os outros servos de Deus daquele lugar. Hoje quero falar desses últimos.

Muitas vezes na Obra de Deus, você e seu marido vão morar com outro casal. Na minha jornada com Deus no Altar já morei com mais de 18 casais - Uau, parei pra contar agora, nunca tinha me dado de quantos tinham sido :) E houve uma época em que eu morava em uma casa onde havia 6 casais ao mesmo tempo. Você pode imaginar o tamanho da família, hehehe. E detalhe, de diferentes nacionalidades!

É claro que morar com outras pessoas nem sempre é fácil. Como muitas comentaram, existem algumas 'dificuldades' que teremos que enfrentar:

  • Você perde um pouco de sua privacidade, ás vezes tem que se dividir até o banheiro.
  • Existem as diferenças normais de gosto, desde comida, até a decoração da casa e muitas vezes de cultura.
  • Já morei com esposas bem quietinhas, e já morei com outras bem tagarelas, kkkk.
  • Horários, tem que se entrar num acordo para o bom andamento da casa, e ao mesmo tempo não atrapalhar nas responsabilidades na Igreja.
  • Você não pode somente pensar em você e em seu marido, mas também no outro casal. Tem que se livrar das suas manias e do seu 'jeito' para não ter problemas.
  • Etc, etc, etc...
Mas o maior segredo para vencer todas as dificuldades é ceder. Todos nós somos diferentes, e quando vejo que há alguém que de repente está querendo impor a sua vontade procuro ceder... Se posso evitar um problema, evito. Não podemos perder tempo com coisas tão pequenas...

É claro que na prática, isso nem sempre é fácil e aos olhos naturais, parece que somos 'bobas' quando agimos assim. Mas para quê vou criar um problema extra, quando temos tantos outros problemas para nos preocupar? O que é um probleminha de gosto, ou de horário, ou do que for com a outra esposa ou casal, comparado ao sofrimento do povo? NADA!
A não ser que este problema esteja afetando na vida do povo, aí sim tem que se tomar providências, pedindo ajuda a direção da Igreja.

Outra coisa que aprendi vivendo com outros casais, é saber tirar proveito de todas essas experiências... Me lembro que quando casei, não tinha esse entendimento, fui um pouco chatinha e mimada... E acho que fui bem inconveniente em algumas coisas com a minha amiguinha que morava comigo na época... Ficamos morando juntas por quase 1 ano. E depois quando me dei conta de como eu era tão chatinha, procurei mudar e passei a compreender as novinhas de casada, que muitas vezes não tem esse entendimento, que não vale a pena ficar batendo o pé e impondo a nossa vontade. Isso só nos torna pessoas desagradáveis de se viver, fora que também mostra falta de humildade...

É preciso ter essa consciência desse sacrifício, para que lá na frente não venha se arrepender. E se você é filha única ou foi filha única por muito tempo, como eu, pode ainda ter mais dificuldades de "dividir" as coisas... Mas podemos aprender a nossa lição desde já, quando abrimos a nossa mente para entender que o mundo não gira somente ao nosso redor... 

Fazer a Obra de Deus no Altar é sair do seu mundinho... Eu saí do Mundo de Aline, e você? hehehe!

Aliás aqui nesse post que escrevi um tempo atrás no meu diário, você pode ter umas dicas de como criar grandes amizades, com as suas companheiras de casa :) Ok?

E quando há injustiças na Obra de Deus? Você acredita que isso é possível? Como você vê essa situação? Deixe seus comentários meninas e não esqueçam de compartilhar os posts!

Beijocas!

Ps: Já morei com 3 esposas dessa foto: Flavinha brasileira, Lili portuguesa, Busi, sul africana :)))))

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Diário de Outra Adolescente Cristã: Cap 10- Oi? Falou comigo?



Eu fiquei uns dias sem ir ao Força Jovem por que estava estudando muito, na verdade eu não tinha muito compromisso mesmo, até que minha irmã me falou:
- Volta para o Grupo Jovem porque você anda muito rebelde!

Então eu voltei e pensei comigo:
“Agora eu vou levar a sério. Vou fazer tudo que os outros jovens fazem!”

Como eu falei antes aos sábados na igreja havia a Terapia do Amor, vinham pessoas de todos os lugares para participar, então os jovens iam antes e depois para convidar as pessoas para participarem do FJU, e naquele dia eu iria junto para convidar também. Lembro-me como se fosse hoje eu vesti uma blusa de lycra rosa e lilás com um desenho na frente e uma calça jeans cheia de borboletinhas, era minha roupa favorita.

Eu ainda não tinha nenhuma "amiga" na igreja, claro que eu conversava com muita gente, mas aquela amiga intima, eu ainda não tinha, embora eu já tivesse tentado me aproximar das meninas que eu achava assim "mais de Deus" rs :0... 
Estava eu lá com uns convites e papelzinho na mão quando a My me chamou para conversar:
“Ai eu não acredito que essa menina está falando comigo, há muito tempo eu quero ser amiga dela e ela nem me dá bola”

Mas a minha alegria durou pouco segundos porque logo ela começou a falar:
- Esculta essa roupa não está legal, você abaixou ali e eu vi suas costas, essa calça está muito apertada. Você não está representado bem o Força Jovem.

Ela falou, falou e falou… E eu fui ficando cada vez mais muchinha, era como se todo o meu esforço para ser como aqueles jovens não estivesse valendo nada e então eu fui desabafar com outra jovem:
- Poxa! Antes eu me vestia muito pior, eu achei que agora eu estava mudando e nada…

Depois de muita conversa ela me perguntou:
- Ariane você já teve um encontro com Deus?
- Não! O que é isso?- Eu respondi.
- O pastor falou que quando a gente tem esse encontro com Deus a gente muda no interior…

Pode parecer bobagem mas eu estava realmente muito triste, é muito cansativo ser quem você não é. Como eu poderia ser alguém por fora se eu ainda não era no interior? Havia uma dor na minha alma, eu voltei para casa chorando por dentro e me perguntado:

- Como eu posso ter esse encontro com Deus? Como eu posso conhece-Lo?


Continua na semana que vem...

Cap 11


segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Série - Preparação para o casamento: Você é uma moça de família?

Olá meninas!

Na verdade hoje não quero falar propriamente na expressão do título do post  de 'moça de família', que é a de uma mulher decente, comportada, de uma mulher caseira... Isso também é válido, mas quero ressaltar hoje o pé da letra dessa frase.
Na verdade o post de hoje é inspirado em algo que ouvi no podcast da Cris Cardoso deste último sábado (por favor, ouçam :)

Muitas mulheres dizem que querem se tornar uma esposa e mãe, ou seja que querem constituir família, mas na verdade elas nem se importam, ou fazem tempo para estar com a atual família...

Hoje em dia, muita gente diz que está tão ocupada que não tem mais tempo para nada! E muitas, muitas mesmo, põe a família em último lugar de suas vidas... E eu te pergunto será que isso faz sentido, você formar uma família, quando você pouco se importa com a família que tem?!

Será que o seu candidato a marido, não vai querer uma mulher que não seja apenas mulher, mas que tenha o perfil de uma esposa? Ou seja, uma mulher que saiba cuidar da casa, da família, dos filhos...?

Se você é solteira... que zelo, que carinho tem demostrado aos seus pais e irmãos? Como você os trata? Dá valor a sua família?
Há um ditado que diz que a maneira que o homem trata sua mãe, é como ele tratará a sua esposa... Sabia que estou começando a acreditar que isso se aplica a mulher também? Se você nunca faz tempo para a sua família, seus pais, seus irmãos, para sair, ter um lazer, fazer uma comidinha especial para eles, simplesmente tirar tempo para fazer o que eles gostam... Por que você acha que seria diferente com seu marido e filhos?

Se você é mãe solteira, imagino o quanto deva ser difícil! Você tem que dar um duro danado para ser a provedora dos seus filhos, é verdade! Mas nunca se esqueça que o melhor cuidado seu para com os seus filhos, não é somente o dinheiro, e sim a sua atenção. Dinheiro é importante mas não é tudo!

Bom meninas, não temos muito o que dizer a esse respeito, o segredo é pôr em prática!

Quais atitudes que você vai tomar a partir de agora com relação a sua família? No que você tem gasto muito tempo e se esquecido dessa parte de sua vida...? Está pronta para realmente se tornar uma moça de família?

Meninas deixem seus comentários que AMO ler. E até quarta na nossa série para as Candidatas ao Altar :))))

Beijos!

Ps: Compartilhe esses posts ;)

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Dicas: 2 Receitas de liquidificador muito fáceis

Meninas vocês estão acompanhando a série Preparação para o casamento? Está muito legal não é mesmo? Neste último post foi falado sobre aprender o básico, e certamente uma das coisas mais básicas quando alguém pensa em casar é saber cozinha. Então para ajuda-las amigas, a dica dessa semana são três receitinha bem fáceis usando o nosso amigo liquidificador...

1) Torta de liquidificador




Recheio
O recheio pode ser qualquer coisa (rsrs), você pode usar frango, carne moída, linguiça, frios, atum, sardinha ou o que a criatividade mandar. Neste caso nos vamos fazer de sardinha...

Misture em uma vasilha 1 lata de sardinha, 1 tomate picadinho, 1/2 cebola picadinha, milho, ervilha e queijo picadinho a vontade. Reserve

Massa

Bata no liquidificador:
  • 1 ovo
  • 6 colheres (sopa) bem cheias de farinha de trigo
  • 5 colheres (sopa) de queijo ralado
  • 1 pitada de orégano
  • 1 colher (sobremesa) de fermento em pó.
  • 1/2 cebola
  • 1 xícara de chá de leite
  • 1/2 xícara de chá de óleo
  • 1 pitada de sal

 Agora é só misturar com o recheio que já estava separado, despejar em uma forma média untada e colocar no forno pré-aquecido por uns 30 minutos.

2) Pão fofinho de liquidificador





Bata no liquidificador:


  • 1 sachê de fermento biológico em pó (especial para pão)
  • 1/2  xícara de açúcar 
  • 1 ovo grande
  • 1/2 xícara de óleo
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1 xícara de água morna

Despeje em uma vasilha e acrescente aos poucos 1/2 kl de farinha de trigo, enquanto você mistura com uma colher de pau.  Despeje a massa em uma forma média untada, cubra com um pano de prato limpo e deixe crescer por no mínimo 1h. Quanto mais esperar mais gostoso fica! Depois é só assar até ficar douradinho.

Ps: Uma coisa muito, muito, muito boa, é fazer a noite, colocar para assar de manhã para o café e comer quentinho com manteiga. Uhmmm... Deu até fome.


Beijos e até mais, 







quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Fazendo a Coisa Certa: Escolher alguém da mesma fé


No último dia 30 o Templo de Salomão recebeu pastores(as), diáconos(as) e ministros(as) de outras denominações. Foi uma reunião maravilhosa, em que o Bispo Macedo pregou e orou por todos, para que fossem usados como reais instrumentos para ganhar almas para o Reino de Deus.
Bacana, né? Vale a pena ler o post no Blog do Bispo Macedo sobre esse dia.
Me chamou muito a atenção sobre a diferença das pessoas que estavam no santuário. Não apenas na forma de se vestir, de se comportar durante o culto, nas expressões que utilizavam, mas também naquilo em que cada um dali acredita. A Bíblia é única, mas como as religiões utilizam interpretações diferentes! Muitas vezes, usam passagens isoladas da Palavra de Deus para formar uma doutrina.
Realmente não existe uma unidade de pensamento entre as Igrejas cristãs e disso todo mundo está careca de saber.
Mas ainda assim, na hora em que aparece aquele rapaz lindo e maravilhoso, e ainda por cima se diz cristão, a moça vacila e pensa: “ele só não é da mesma Igreja que eu”.
“Só” isso...
Amiga, você quer se enganar acreditando que vocês dois são pessoas de Deus e por isso vai ser tudo mil maravilhas. Stop, isso não é verdade. São fés diferentes sim, e muito diferentes. E isso vai gerar problemas para o seu relacionamento no futuro.
Veja que Salomão foi o homem mais sábio da face da terra, foi ele inclusive que construiu o Templo para Deus, mas quando foi que ele errou? Quando se misturou com mulheres de outras crenças (1 Reis 11).
Sua sabedoria era inigualável, mas acabou se influenciando por essas mulheres, então relaxou na sua fé, que aprendera com seu pai, o Rei Davi, e deixou entrar deuses estranhos, crenças que nada tinham a ver com a fé do seu povo. Até altares para esses deuses ele levantou! Aí foi a sua ruína total.
Amiga, não pretendo de forma alguma ditar o que você deve ou não fazer. A vida é sua e só você pode decidir o que fazer com ela. Mas pretendo sim, com este post, fazer você pensar, e ajudá-la a fazer a escolha certa. Porque o que você vive hoje, é resultado das escolhas que fez no passado, e o “só” de hoje trará muitas consequências no futuro.

      Isabela Nascimento

 

 

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Série - Candidatas ao Altar: Viagens indefinidas e saudades...

Quem nunca esteve na neve e olha essa neve branquinha aí na foto, fica babando de vontade de estar nesse lindo lugar, não é mesmo? Realmente é muito gostoso brincar na neve, no 1º, no 2º ou até no 3º dia em que ela cai... Mas depois disso começa a ser caótico... Quando estive na Inglaterra, o país era mais preparado para a neve, então mesmo com o clima muuuuuuuuuuuuuuuito frio, e com muita neve, a cidade não pára... Mas já na Irlanda... Além de muitos transportes pararem nesse tipo de clima, as estradas ficam tão escorregadias que se torna muito perigoso... Houve um inverno na Irlanda em que duas senhoras da igreja quebraram a perna, pois escorregaram e caíram na neve. Houve um episódio também que meu marido não conseguiu frear o carro no farol vermelho, e passamos direto... Foi a mão de Deus nos guardando.

Pois é, e agora estou aqui nas Filipinas, um país totalmente diferente, com clima, totalmente diferente, aqui não faz frio!!!!!!!! NUNCA! KKKK, desde que estou aqui nunca usei uma blusa de malha de manga comprida... No princípio foi sufocante, passei mal nos primeiros meses, mas agora já estou bem...

Fora o clima nesses lugares, a comida é diferente da do Brasil, o povo é diferente, a língua então nem se fala, já ouviu falar em tagalog? Essa é a língua filipina, a minha sorte é que quase todos entendem um pouco de inglês, kkkk, mas quero aprender falar a língua deles também. Enfim, há tantas diferenças! Fora que cada vez que você muda para um lugar diferente, você também tem que fazer novas amizades... Se você é uma pessoa extrovertida, isso vai ser fácil para você, mas se não... Aliás, agora não se tem mais a família por perto e só Deus sabe quando você poderá visitá-los novamente... Já conheci pastores que demoraram mais de 10 anos para retornar ao país natal pra rever a família.

Há situações em que você não pode nem sair do país, por conta de documentação em processo, e assim pode até perder acontecimentos importantes com a sua família... Será que você está pronta para isso?

Bom, hoje eu pedi a mais uma amiga pra relatar sua experiência, ela está há um bom tempo sabe onde? Na Índia!!! hehehe, muitas disseram que seria mesmo um desafio ir para um lugar assim... Vamos ler um pouquinho da sua experiência lá?
"Bem, todos sabem que a Índia é um pais de cultura bem diferente, o modo de se vestirem, a comida apimentada, o calor exaustivo na maioria das regiões do país, tudo bem diferente de qualquer outro país.A princípio confesso que foi muito difícil para me adaptar a todas estas diferenças, e tive muitos problemas com a alimentação, o calor, e etc. (DETALHE, ELA É CEARENSE!!!!)
Mas nao posso deixar de falar da nossa maior dificuldade, que é a de levar o Senhor Jesus como Único Salvador das pessoas.
Tivemos um caso em que um garoto Indiano que queria servir a Deus, e que com alegria por estar experimentando o perfume de Cristo, chegou até seu pai que professa uma outra fé e comentou com ele de que estava se sentindo muito bem ao vir na igreja e que sentia o desejo de servir a Deus, o pai furioso com a decisão do filho, ateou fogo no próprio corpo, mas felizmente não morreu pois os familiares os socorreram.
Sabemos da grande luta que é a de salvar almas neste país, mas entendemos que estamos ali por um propósito muito maior do que qualquer outra coisa, entendemos que a mudança de vidas, e principalmente a salvação de almas, dependia do fato de que eu tinha que esquecer de mim, minha cultura, costumes, etc, e lembrar apenas daquele povo e foi isso que fiz.
Comecei a me deixar ser mais usada por Deus, e vi que era exatamente aquilo que Deus queria de mim.
Embora tem sido uma luta muito grande levar a essência do Senhor Jesus até os Indianos, a alegria de ver uma única alma salva, sobrepuja tudo e qualquer outra coisa, pois a salvação de um Indiano pra nós e como a salvação de milhares de pessoas." Diana Costa - Indía 
Bacana né meninas, foco nas almas como falamos naquele post anterior...
E um detalhe que sei dela, que ela nem mencionou, foi que por vários anos, havia reuniões de pastores em outros países, inclusive no Brasil, e ela nem podia ir por conta de documentos... O marido dela ia sozinho... Você já pensou nisso? Também teve que voltar a ser morena, para se adaptar aquele povo... :)

Pois é meninas, cada lugar tem sua cultura, seu clima, seu povo, e nós não sabemos onde Deus nos enviará...

De repente você pensa assim: ah não pra mim vai ser moleza... afinal eu adoraria ir para um outro país...
Ok, mas qual está sendo a sua intenção? Simplesmente conhecer outras culturas, ou realmente tem sede de ganhar o mundo para Deus? Porque se a sua verdadeira intenção não for de ganhar almas, um dia a cultura e a beleza daquele lugar, vai ficar sem graça... e aí o que vai lhe restar?

Nunca se esqueça que por mais belo e lindo o país possa ser, existem adversidades... E em alguns, muitas delas... Ainda não estive em muitos países, mas em todos eles, há dificuldade... E se você realmente não está certa do seu chamado, então nem comece...

Como mencionei acima, família? Bye bye... Só Deus sabe quando os veremos de novo... sendo assim quem será a nossa família onde quer que estivermos?

O povo, obviamente, e os pastores e as suas esposas daquele local... Você está pronta para viver com outro casal de servos? Falaremos mais a este respeito no próximo post.
Em sua opinião o que é mais difícil quando se mora junto com outras pessoas...?
Deixem a opinião de vocês e compartilhe esses posts!

Beijos meninas!

Ps: Ah se tem algum tema sobre a Obra de Deus que você gostaria que falássemos deixe sua opinião aqui :)